Quais são os principais obras do Quinhentismo?

Qual foi a principal obra do Quinhentismo?

A principal obra informacional é Carta do Achamento escrita por Pero Vaz Caminha, o escrivão oficial da caravana liderada por Pedro Álvares Cabral. Por meio de uma narrativa descritiva, com cunho subjetivo, o autor apresenta os primeiros contatos e impressões após o desembarque no Brasil.

O que é Quinhentismo obras?

Quinhentismo ou Classicismo é como se nomeia o conjunto de obras literárias produzidas durante o Renascimento, movimento artístico, literário e científico inspirado na cultura greco-latina que vigorou na Europa no século XVI.
Em cache

O que foi o Quinhentismo e suas principais características?

O Quinhentismo foi um período literário de produções informativas e formativas. No primeiro caso, fazendo referência as descobertas territoriais de Portugal, e no segundo, na produção de textos religiosos. O nome “quinhentismo” faz alusão ao ano em que o movimento teve início, 1500.
Em cache

Quais os principais cronistas do Quinhentismo?

Escritores do Quinhentismo

  • Pero Vaz de Caminha (1450–1500). …
  • Pero de Magalhães Gandavo (1540–1580). …
  • Gabriel Soares de Sousa (1540-1591). …
  • Pe. …
  • Padre José de Anchieta ou São José de Anchieta (1534-1597), foi um padre jesuíta espanhol, santo da Igreja Católica e um dos fundadores da cidade de São Paulo.

Em cache

O que marcou o Quinhentismo no Brasil?

A visão do homem europeu sobre o Brasil é a marca do Quinhentismo, um movimento literário que teve início em 1500. Isso porque foi no século XVI que os portugueses encontraram o território além-mar. No contexto das grandes navegações, o intuito principal era conquistar territórios e os tornar colônias de Portugal.

Quem trouxe o Quinhentismo para o Brasil?

O nome quinhentismo vem da época em que o movimento literário surgiu no Brasil. Esses movimentos literários aconteceram por volta de 1500, quando os portugueses chegaram às ilhas brasileiras, por isso, o período literário do quinhentismo no Brasil se manteve como um reflexo da tradição literária portuguesa.

Quais são os principais autores e obras do Quinhentismo?

As obras mais relevantes do Quinhentismo são, entre outras, a “Carta” (Pero Vaz de Caminha), “Duas Viagens ao Brasil” (Hans Staden), poemas, peças de teatro e "Arte de Gramática da Língua mais Usada na Costa do Brasil" (Padre José de Anchieta), além de escritos e cartas do Padre Manuel da Nóbrega.

O que o Quinhentismo valorizava?

Os conquistadores valorizavam o teocentrismo e o eurocentrismo, portanto, desconsideravam a cultura e as crenças indígenas.

O que marcou o fim do Quinhentismo no Brasil?

Quinhentismo é o nome que se dá ao período da literatura brasileira iniciado no ano 1500, com o Descobrimento do Brasil, e finalizado em 1601, quando o estilo barroco chegou às terras brasileiras. Assim, os textos produzidos nessa época podem ser classificados como literatura de informação ou literatura de catequese.

Em que partes se divide o Quinhentismo?

O Quinhentismo se divide em dois tipos: 1) Literatura dos Viajantes: eram documentos escritos com a finalidade de descrever as características da nova terra para o Rei. 2) Literatura jesuítica: Era utilizada pelos jesuitas e tinha finalidade de catequizar indios.

Como foi o fim do Quinhentismo?

Quinhentismo é o nome que se dá ao período da literatura brasileira iniciado no ano 1500, com o Descobrimento do Brasil, e finalizado em 1601, quando o estilo barroco chegou às terras brasileiras. Assim, os textos produzidos nessa época podem ser classificados como literatura de informação ou literatura de catequese.

Quais os 3 principais autores do Quinhentismo?

Os principais autores do Quinhentismo são:

  • Pero Vaz de Caminha;
  • Hans Staden;
  • Padre José de Anchieta;
  • Padre Manuel da Nóbrega.

Quais as principais obras e autores do Quinhentismo?

As obras mais relevantes do Quinhentismo são, entre outras, a “Carta” (Pero Vaz de Caminha), “Duas Viagens ao Brasil” (Hans Staden), poemas, peças de teatro e "Arte de Gramática da Língua mais Usada na Costa do Brasil" (Padre José de Anchieta), além de escritos e cartas do Padre Manuel da Nóbrega.